Acidentes com mortes sobem na Itatiba-Bragança ‎Paulista

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012


Levantamento realizado com informações do 4° batalhão da Polícia Militar Rodoviária, mostra  que a rodovia Alkindar Monteiro Junqueira (Itatiba – Encontra Bragança Paulista) apresentou 60% de aumento no número de mortes na comparação entre os anos de 2010 e 2011. Em segundo está  e a SP 360, rodovia Engenheiro Constâncio Cintra (Itatiba-Jundiaí), que obteve 9% a mais de óbitos e é a rodovia que tem o maior índice de mortes da região.

Nas somas dos óbitos entre os dois anos, a Itatiba-Jundiaí apresentou 23 mortes, seguida pela rodovia das Estâncias que liga Itatiba a Morungaba com 16, Itatiba–Bragança Paulista com 13 e na rodovia Romildo Prado (Itatiba-Louveira) com nove.

Acidentes/ Os números de acidentes aumentaram 6,4% na Itatiba-Louveira, em 2011, 232 acidentes contra 218 em 2010. Na Itatiba – Jundiaí, campeã em número de ocorrências, registrou um aumento de 3,6% (515 acidentes em 2010 e 534 no ano passado). A Itatiba-Bragança mesmo com maior índice de aumento nas mortes obteve redução de 3,6% nos acidentes (267 em 2010 e 259 em 2011), seguida pela Itatiba-Louveira que obteve 0,83% a menos de acidentes, passando de 241 em 2010 para 239 ano passado.

No Estado/ Segundo levantamento realizado pela ARTESP, em 2011, os índices de acidentes e de mortes nas principais rodovias estaduais diminuíram, respectivamente, 5,6% e 5% em relação ao ano anterior. O levantamento feito com informações detalhadas sobre as circunstâncias em que ocorreram os acidentes servem para a realização de ações preventivas a serem adotadas ao longo de 2012. Os acidentes do tipo “choque”, em que veículos colidem contra estruturas da via, como barreiras, são preponderantes na malha paulista. No ano de 2011 representaram 30,2% do total de acidentes ocorridos na malha rodoviária estadual. Em segundo lugar foram registradas as colisões traseiras que compõem 23,5% do total.

Apesar dos choques serem os acidentes mais frequentes nas rodovias do estado, os atropelamentos são os responsáveis pelo maior número de mortes: 25,7% do total registrado em 2011. Em relação ao ano de 2010, houve uma redução de 7,33% no número de mortes por atropelamento, passando de 273 para 253 casos.

Fonte: Rede Bom Dia

Deixe um Comentário